Dossiê do Barcelona de Guayaquil, adversário do Grêmio na semifinal da Libertadores

Time treinado pelo uruguaio Guillermo Almada atua no mesmo esquema tático do Grêmio: 4-2-3-1, que se defende em duas linhas de quatro (Foto: reprodução Youtube)

O Barcelona de Guayaquil ganhou a vaga para enfrentar o Grêmio ao eliminar o Santos vencendo por 1 a 0 em plena Vila Belmiro. Mas também enfrentou fortes adversários nas fases anteriores. Ainda no Grupo 1, ficou em 2º lugar, mas com o mesmo número de pontos do líder Botafogo – deixando para trás equipes de maior quilate como Estudiantes e o atual campeão Atlético Nacional de Medellín. Nas oitavas, passou pelo Palmeiras de Cuca. Curiosamente, fica atrás apenas do Grêmio como o time que mais finalizou à meta adversária nesta Libertadores (131 contra 130), sendo o 3º com maior número de finalizações certas (48) – atrás de Grêmio (56) e River Plate (65). Tudo isso, muito graças ao atacante uruguaio Jonatan Álvez. Também se destaca pelo alto número de cruzamentos para a área – é o terceiro que mais cruza (207 vezes), ficando atrás do San Lorenzo (283) e River Plate (225) – o capitão Oyola é quem mais recorre a este recurso. Defensivamente, se destaca pelo índice alto de desarmes: é o terceiro time que mais desarmou, ficando atrás de Botafogo e San Lorenzo. Ao mesmo tempo, o Barcelona comete muitas faltas, ficando atrás apenas do River neste quesito (173 faltas ao longo do torneio), e sendo a equipe que mais recebeu cartões amarelos (31). Alcançou a vaga para a Libertadores deste ano ao vencer os dois turnos do Campeonato Equatoriano de 2016. Atua no 4-2-3-1, se defendendo em duas linhas de quatro.

– TIME-BASE

Goleiro Banguera (Foto: Site Barcelona)

O goleiro Máximo Banguera surgiu no pequeno Espoli e desde 2009 defende o Barcelona. Esteve presente, inclusive, nos duelos contra o Grêmio pela Copa Sul-Americana de 2012. Pela Seleção Equatoriana, atuou na Arena no jogo contra o Brasil, pelas Eliminatórias, no final de agosto. Tem 31 anos e esteve no grupo que disputou as últimas Copa do Mundo e Copa América, mas não era titular. Na Libertadores, destacou-se ao defender um pênalti cobrado pelo meia Camilo, hoje no Inter, ainda pela fase de grupos contra o Botafogo. E, nas oitavas-de-final, pegou os pênaltis de Bruno Henrique e Egídio, eliminando o Palmeiras. Tem como característica a reposição de bola rápida com os pés.

Jovem de 24 anos, Pedro Velasco é um lateral-direito de muita imposição física e forte aparição no setor ofensivo, seja para cruzar ou arriscar chutes de longa distância. Surgiu no Deportivo Quito em 2011, e está no clube de Guayaquil desde 2013. Foi titular da Seleção Equatoriana nos dois últimos jogos pelas Eliminatórias para a Copa – incluindo a derrota para o Brasil por 2 a 0, na Arena do Grêmio, quando marcou Neymar. O lateral-esquerdo é destro: Mario Pineida, de 25 anos, não sobe tanto ao ataque. Oriundo do Independiente del Valle, está no Barcelona desde o ano passado. Fez parte das seleções de base do Equador.

Com apenas 22 anos, o zagueiro Darío Aimar chegou ao Barcelona no ano passado, chegando do pequeno LDU de Loja. Vem tendo como companheiro de zaga outro jovem: Xavier Arreaga, também de 22 anos, surgido no Manta. Ele ganhou a vaga graças a uma lesão no pé do titular Jefferson Mena – colombiano, de 28 anos, ex-Independiente de Medellín, e que foi contratado junto ao futebol americano no início da temporada.

Gabriel Marques é um Volante brasiliero, 29 anos, atuou nas categorias de base do Grêmio, chegando a ser utilizado como lateral-direito. Ganhou destaque no Uruguai, quando defendeu o River Plate e o Nacional. De lá, foi levado pelo técnico Juan Ramón Carrasco ao Atlético-PR. Também trabalhou com Guillermo Almada, atual treinador do Barcelona-EQU. Com bom porte físico, joga mais posicionado à frente da área, organizando a saída de bola desde a defesa. Foi expulso contra o Santos e não poderá entrar em campo no jogo de ida contra o Grêmio. Quando esteve lesionado por quatro meses, foi substituído por Oswaldo Minda, jogador mais experiente, de 34 anos, que inclusive marcou gol no Inter pela Libertadores 2010, no empate em 1 a 1 pela fase de grupos, quando defendia o Deportivo Quito.

Volante e capitão Oyola (Foto: Site Palmeiras)

Matías Oyola é o capitão da equipe. Com 34 anos, se naturalizou equatoriano e até já foi convocado para a Seleção, mas é argentino de nascença. Depois de rodar por River Plate, Colón, Belgrano e Independiente, chegou ao Barcelona em 2009. Estava em campo na eliminação de 2012 para o Grêmio de Luxemburgo. Compensa a baixa estatura (1,69m) com uma intensa movimentação, boa finalização de perna esquerda e chegada na frente. É o que se chama por “motorzinho” do time. É o líder de passes certos do time e também está entre os cinco jogadores que mais desarmaram na Libertadores – atrás de Marcone (Lanús), Bruno Silva (Botafogo), Mussis (San Lorenzo) e Chávez (Jorge Wilstermann).

Meia Damián Díaz (Foto: Site Barcelona)

Damián Díaz é o típico camisa 10 argentino. Surgiu no Rosário Central, mas também defendeu Boca Juniors e Colón. Antes de chegar ao Equador, jogou no Universidad Católica. Passou também pelo Al-Wahda, dos Emirados. Era outro que estava no Barcelona de 2012, eliminado da Sul-Americana pelo Tricolor. O experiente meia de 31 anos é o pensador da equipe, joga centralizado à frente da área.

Apesar de ser canhoto, o atacante Ely Esterilla, de 24 anos, atua aberto pelo lado direito (aos moldes do que ocorre com Fernandinho no Grêmio). Depois de dois anos atuando no Santos Laguna do México, chegou ao Barcelona, onde joga desde 2014. Foi titular em todos os jogos da Libertadores, mas não marcou nenhum gol.

Marcos Caicedo é um atacante de velocidade, esguio, que joga aberto pelo lado esquerdo. Tem 25 anos e pertence ao León, do México (atua no Barcelona por empréstimo). Surgiu no Emelec, mas também teve breve passagem pelo El Nacional. Vem sendo convocado para a Seleção Equatoriana e, inclusive, entrou no segundo tempo contra o Brasil na Arena do Grêmio. Geralmente costuma ser substituído ao longo das partidas por José Manuel Ayoví, que já tem 2 gols na competição.

Atacante Jonatan Álvez (Foto: Site Palmeiras)

Artilheiro da equipe na Libertadores com 5 gols, o uruguaio Jonatan Álvez não poderá enfrentar o Grêmio no jogo de ida, no Equador, porque foi expulso contra o Santos. Esta é uma boa notícia, já que é o atacante de 30 anos é muito perigoso, faz boa parede, muita agilidade para escapar da marcação dos zagueiros e bom aproveitamento na bola aérea. Só tem menos finalizações certas do que Paolo Guerrero, do Flamengo (16 contra 17). Também é conhecido pela fama de “bad boy”, chegando a inclusive discutir com o treinador em um jogo do campeonato nacional. No único jogo da Libertadores em que não atuou, seu substituto foi o argentino Ariel Nahuelpán, ex-jogador do Inter. Centroavante mais posicionado, de bem menos qualidade técnica que o titular, o ex-colorado inclusive marcou um gol na vitória de 2 a 1 contra o Estudiantes, na única vez que iniciou entre os 11. Muito possivelmente será ele o titular no jogo de ida contra o Grêmio.

O técnico é Guillermo Almada, uruguaio de 48 anos, que está no Barcelona desde junho de 2015. Antes, havia trabalhado somente em clubes menores do Uruguai, como River Plate, Tacuarembó e Progreso – o que não impede que tenha seu nome avaliado para substituir Óscar Tabárez na Celeste Olímpica, ou até mesmo para a Seleção Equatoriana. Antes de iniciar a carreira de treinador em 2008, jogou como volante em clubes como: Defensor Sporting-URU, O’Higgins-CHI, América de Cali-COL e Montevideo Wanderers.

Sem Comentários

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *